16.11.09

E o Oscar foi para...um ladrão!

Eu tinha 10 anos quando assisti ao curta "The Fly" pela primeira vez. Até hoje ele me dá coceiras...


Uma busca rápida no "pai dos burros digitais" (Google), e me deparo com uma insólita história em torno de Ferenc Rofusz, criador desta incrível animação vencedora do Oscar em 1981.

Parênteses: aquele foi o ano em que Reagan levou um teco, para sorte do Sebastião Salgado, único fotógrafo ali para documentar o atentado.

Mas voltando ao Rofusz, o cinesta vivia na Hungria, um dos países da chamada cortina de ferro, lugar onde as liberdades individuais e artísticas eram esmagadas sob o peso da ditadura comunista. Obviamente não obteve autorização para ir aos EUA receber seu merecido prêmio.

Mas, para sua surpresa, viu de casa pela TV um sujeito barbudo e completamente desconhecido subir ao palco da academia de artes cinematográficas para receber o Oscar por "The Fly". O cara-de-pau fez-se passar por criador do filme e, de estátua dourada na mão, proferiu com forte sotaque seu breve discurso de agradecimento antes de desaparecer para sempre no éter.

Conheça o verdadeiro Rofusz aqui

Um comentário:

Marcelus disse...

Desconhecia esta história apesar de conhecer o filme, que maravilhoso. O canal de filmes Danzo eu também não conhecia. Excelente.