29.8.07

ABC do Mundo Judaico


Acabo de receber meu mais recente trabalho, o livro ABC do Mundo Judaico, escrito por Moacyr Scliar.

Esta é uma publicação da Edições SM, e veio para juntar-se ao "ABC do mundo africano", e ao "ABC do mundo árabe", este último, primorosamente ilustrado pelo meu amigo Alê Abreu

Um dos melhores aspectos da minha profissão é que, a cada projeto, temos oportunidade de ampliar nossa cultura, e, no caso deste livro, foram muitas horas navegando na internet, assistindo a filmes maravilhosos (não percam Al Pacino como Shilock em "O Mercador de Veneza". Fascinante!) e muitas, muitas leituras interessantíssimas.

Dentre os textos que li, destaco "A Alma Imoral", livro do rabino Nilton Bonder. A peça teatral de mesmo nome, uma adaptação da atriz Clarisse Niskier, é um monólogo profundo sobre diversas questões existenciais sob a ótica judaica. Sozinha no palco, com apenas um tecido sobre seu corpo nu, Clarisse Niskier é uma aparição sábia e maravilhosa. Ela ganhou o prêmio de melhor atriz este ano por esta adaptação.

Lembro-me que, logo no início da peça "A Alma Imoral", a protagonista revela-se uma judia-budista, e conta que, num programa de TV, o rabino Bonder foi um dos únicos que a defenderam em um debate acalorado que se seguiu à esta afirmação. É importante buscar - e encontrar - identificação com os aspectos positivos presentes em todas as religiões, já que, a princípio, elas buscam a elevação espiritual do homem.

Neste momento, graças a este trabalho no ABC judaico, percebo-me um admirador muito mais consciente das causas do povo judeu. E sinto-me também mais à vontade para crer-me um católico-budista-judeu, curioso sobre isso e aquilo etc e tal.

O prefácio do ABC do Mundo Judaico é do Bibliófilo José Mindlin, que diz, dentre outras coisas, o seguinte:

" Este ABC vai mostrar a vocês a tradição de um povo que tem perto de 6 mil anos e de uma religião com a mesma idade. Nesse tempo foi-se desenvolvendo uma cultura bastante variada, que se apóia no gosto pelos livros e pela leitura. Fala-se até dos judeus como o "povo do livro""

E ao final ele completa:

"Depois de ler este livro, leia também o ABC do mundo árabe. Na briga entre judeus e árabes da Palestina, os dois têm razão e os dois estão errados, brigando como agora. Espero que, após a leitura, vocês percebam o que está errado e se convençam de que todos os povos do mundo devem viver em paz."

A capa que você vê na foto é uma releitura do trabalho em vitrais criado pelo pintor Marc Chagall para uma sinagoga em Jerusalem.

4 comentários:

Marcos disse...

Shalom! Salaam-aleikum! Axé!

Henrique disse...

Outra maravilha de desenho. E que foda o trabalho do alê abreu, hein? Não conhecia, mas foi so entrar e ter que bisbilhotar o site inteiro...

sam disse...

acabo de descobrir que teu curso vem pra porto alegre! estava dando pulos de alegria até ver que será em horário comercial, então não poderei participar... :(
vou perder uma chance única! *suspiro*

elcerdo disse...

as ilustrações do livro estao massa renato.
que venha agorao ABC do olodum, do budismo, da macumba...