19.9.10

O amor

O amor são na verdade três: Eros, Philos e Agape. O primeiro nos deixa tão desnorteados que acabamos por nos esquecer do valor dos outros dois. O segundo está no sufixo de palavras como bibliofilia, a paixão por livros. E, para aqueles que nunca ouviram falar de Agape, ele apresenta-se em palavras como: paciência, bondade, humildade, respeito, generosidade, perdão e honestidade. Notem que elas correspondem a sentimentos que são também comportamentos. 


Esta terceira forma do amor me parece ser talvez a única que nasce da nossa manifestação voluntária, a vontade de amar à maneira Agape.














5 comentários:

Alarcão disse...

Nenhum comentário 10 dias depois de postado, o que é um atestado inequívoco de que o amor não faz o menor sucesso.

Anônimo disse...

Não fique triste meu caro, mostrei sua postagem a uma amiga por quem tenho mto apreço (leia-se amor) e expliquei pra ela que tenho por ela o terceiro tipo...nao poderia existir declaraçao mais eficiente do que sua postagem.

Marcia Misawa disse...

Obrigada pelo tweet para este post que eu não tinha visto ainda, foi um sorriso que ganhei nesta manhã. :)

Faço Pós em formação da autonomia moral, que resumindo é justamente o que você falou.

Eu acredito que é possível mudar as pessoas para que passem a amar à maneira Agape. Perseveremos!

Um grande abraço

Rdreamer disse...

Falta Agape na humanidade que como você mesmo citou é voluntário, um exercício voluntario. Um levantar-se e ir fazer, isto é, praticá-lo.
Enquanto isso ficamos nessas pequenas violências cotidianas que somadas formam um dia uma tragédia onde todos saímos perdendo.
O amor pode não gerar frutos rapidamente, mas quando esses surgem são os mais saborosos. Mais isso leva tempo. Igual aos comentários aqui.
Até logo, professor!

carla disse...

talvez o amor não faça sucesso, mas todo mundo sente...às vezes mais forte, mais fraco, mais apaixonado, mais confuso..
o amor ainda está por aí nas paradas bem próximo..(apesar de ter gente querendo não mostrar o que sente- muitos acham pouco moderna essa palavra e todas mais que vem com ela.)..
..e é o que ainda mantém esse mundão em pé.

eu acho isso.
carla