20.6.10

Modelo-vivo

A profissão de modelo-vivo é o tema de uma excelente matéria de capa na revista do jornal O Globo. 
Com ótimo texto de Fátima Sá e belas imagens do fotógrafo Gustavo Pellizzon, o artigo enfoca o universo destes profissonais cujo corpo é o principal foco do estudo e aprendizado de artistas.

Há mais de 500 anos estuda-se a figura humana, um tema inesgotável, repleto de possibilidades tanto temáticas quanto técnicas, e cujo interesse jamais arrefece.


A reportagem veio em momento mais que oportuno, por registrar o momento atual em que cresce o interesse pelo desenho figurativo e por trazer a público uma fatia tão importante do universo das nossas aulas. 

Dentre os personagens no texto estão pessoas muito queridas minhas, como a modelo Patrícia Martins, e o meu mestre - e extraordinário contador de causos - Bandeira de Mello.  Com um legado de quase 60 anos como professor, Bandeira de Mello segue firme em seu "bunker-ateliê, educando sobre todos os segredos do desenho da figura humana. Coincidentemente, a revista saiu publicada no dia de seu aniversário de 81 anos.


A equipe de reportagem encontrou-nos na nossa casual "tertúlia" de vinho com desenho na Urca. Esta tem sido uma das mais prazeirosas atividades com as quais me envolvi nestes anos: estar junto para desenhar, falar de arte e regar com leveza a planta da amizade.

 

Desenhar é preciso. Viver é impreciso.

4 comentários:

Rdreamer disse...

Estive desde ontem esperando pelo O Globo de hoje justamente por conta dessa reportagem.
Foi muito legal, mas confesso que queria (desejava) mais. Porém, foi legal.
Gostei de ver você citado e fiquei atraídissimo pelo curso do Professor Bandeira de Mello que não sabia que foi seu professor.
Cada vez mais eu tenho vontade de aprender. Mas enquanto não encontro "tempo" como dizem, vou praticando aqui sozinho.

Nikollas Ramos disse...

Coincidência a reportagem ter saído ontem. É que na sexta eu estive com colegas seus, Alarcão, que justamente me indicaram suas aulas para levar adiante minha curiosidade pelo desenho. Sai do Labareda Design, do William e do Eduardo, com seu site e blog para lhe telefonar hoje. Já deixo a notícia, seu telefone vai tocar e mais um desajeitado vai pedir ajuda para aprender a desenhar! Prepare-se! ;)
Att., Nikollas.

Valéria Van Der Haegen disse...

De um modo geral gostei da matéria citada, porém como disse Rdreamer poderia ser mais.
A oportunidade em si da matéria em farto espaço poderia nos oferecer um maior aprofundamento do assunto. Desde 1987 existe, por exemplo, um movimento de valorização do modelo vivo - Visões do Nu - que foi criado no Parque Lage por modelos dispostos a transcenderem a condição de objetos e temas da arte e assim expressarem seus trabalhos como forma de arte. Suas manifestações ganharam mundo,disseminaram nossa arte,viraram teses.
Ainda que a matéria seja relativamente boa, os modelos visivelmente capazes, e a fotografia de muita sensíbilidade percebo que voltamos etnograficamente ao lugar comum. Preciso dizer que não "é tudo pose".

Helio Moureira disse...

Boa tarde!
Estou entrando em contato com o Sr. porque trabalho como modelo vivo em espaços que oferecem cursos de artes e desenho (Escola de Artes Visuais do Parque Laje, Centro Universitário CANDIDO MENDES e Centro Universitário BENNET - no qual sou efetivo).
Pretendo expandir minha agenda e, por esse motivo, estou fazendo contato.
Gostaria de saber como é feita a seleção e se podemos agendar uma entrevista? Meu contato (21) 8836-2132
Agradeço antecipadamente.

Helio Moureira