17.5.10

Desenho Dinâmico no SESC Pinheiros - SP











De volta de São Paulo onde estive participando de um dos maiores eventos já realizados no país sobre a arte da Ilustração. O Ilustre, promovido pelo Sesc Pinheiros, traz durante este mês de Maio oficinas, palestras e avaliações de portfolio com os maiores profissionais brasileiros da arte narrativa.


As minhas duas oficinas de desenho oferecidas pelo evento esgotaram suas vagas logo no primeiro dia de inscrição, o que me leva a pensar seriamente em retornar a Sampa com uma frequência mais habitual.


No domingo 16 de Maio (ontem), a oficina do Desenho Dinâmico atraiu um grupo com bastante entusiasmo e talento, a começar pela nossa modelo, Jully Campeão, bailarina contemporânea, praticante de Hatha Yoga e pesquisadora das artes do corpo (no grupo de performances Tutu-Marambá, de Sorocaba-SP). 


Jully, que nunca havia posado para artistas (palavras dela...) encarnou a essência da oficina apresentando poses super inspiradas, em intervalos que iam de 1 a 3 minutos. As 5 horas de prática voaram e o chão da sala logo ficou coberto de belos desenhos. 


Acredito que a experiência artística se consolida na repetição. É assim na música, onde escalas são repetidas exaustivamente, na arte dramática, onde diversos ensaios precedem uma apresentação. Da mesma forma acontece com o desenho.


O programa do Desenho Dinâmico traz uma proposta bastante original no ensino do desenho de observação. Foi nas aulas "Drawing on Location" (com Carol Fabricatore), oferecidas no mestrado em artes da School of Visual Arts, que primeiro travei contato com a prática de desenhos rápidos em nankim e pincel. A este programa acrescentei algumas invenções como a que fazemos com tinta branca sobre papel preto para aguçar a percepção das inter-relações figura/fundo. Nestas, o desenho surge através da pintura das "contra-formas" ou do chamado espaço negativo em torno da modelo.


Pincel e nankim não permitem o cagaço!



No Desenho Dinâmico não há espaço para hesitação, mas intuição e ousadia.


As poses são rápidas e a produção intensa. Foram centenas e centenas de desenhos, dos quais os melhores agora serão usados pelos artistas para seguir produzindo trabalhos de livre criação.


Espero que a experiência tenha servido para instigar os participantes sobre a importância de desenhar e muito. É justamente na produção "a granel" que aumentamos as possibilidades de encontrar caminhos interessantes na nossa expressão pelo traço.

Obrigado a todos que participaram. 

11 comentários:

Fernanda disse...

Nossa, demais as fotos, as poses e os desenhos!!... Que produção, hem, Alarca!! Ai, que saudades das aulas...
Mandando bem, como sempre, mestre! Parabéns!
Beijão

Felipe Duarte disse...

Foi ducaralho. Os paulistas desenham a vera... ninguém tá a passeio nessa terra.

valeu pela experiência e pela foto, abrazz

mihuda disse...

Parece ter sido muito divertido e os resultados ficaram ótemos!
Parabéns a todos, professor, alunos e modelo! ;)

Daniel disse...

Um dia, se a vida me permitir, participarei de alguma oficina ou curso ministrado por você. manda muito bem!

abraços.

Montalvo Machado disse...

Mesmo tendo virado a madrugada no evento cultural de SP eu não perderia esta sessão por nada.

Aguardei uns bons anos por este momento, e valeu a espera! Foi intenso, focado, altamente desafiador e muito, muito produtivo.

Imagino o que acontece com o artista que segue esta disciplina por alguns meses ou anos.

É o que pretendo fazer.

Agora, fala sério, a modelo é uma designer do corpo! Que senso estético, que ARTISTA, com todas as letras.

Alarcão, não leve ela pro Rio, venha você com a família pra Sampa!

Orra meu, vem comer uns pastel e tomar um chopps com a gente! Pra sempre!

Abraços e muito sucesso!

Laís Brevilheri disse...

Que felicidade produzir mais de 50 desenhos em 4 horas. É uma maratona, libera as endorfinas do esporte e tira um peso enorme das costas.

Disparado o meu melhor final de semana em São Paulo, juntando com virada cultural e sketch crawl.

Agora, o movimento a Jully é nossa precisa crescer e crescer e crescer e sem essa de deixar você contrabandeá-la pro Rio.

beijitos!

marcelo disse...

experiência riquíssima!

weno disse...

cara, não parei de desenhar, tou obsessivo pesquisando possibilidades.

workshop genial!

abs
weno

Anônimo disse...

ola xD
adorei o blog, em especial este ultimo post... sou portuguesa, e estudante de artes e nunca tive a possiblidade de viver uma experiencia identica a sua... parabens. pareceu tudo muito bom ^^

continuaçao de bons trabalhos

inês neves

Lúcia disse...

Ahh que pena! Eu ia à Saõ paulo nesta data e me programei para ir ao Sesc. Mas uma gripe daquelas me fez adiar tudo. Que pena...
Lúcia Russo

Claudia disse...

Olá,

Estou fazendo uma matéria sobre a morte do jornal impresso, e li um post antigo "A morte do jornal?", pode me responder algumas perguntas?

Ah, sou estudante de jornalismo, 3º ano, USJT. =)

claudiagonzales.jornalismo@gmail.com

Obrigado!